COPA DO MUNDO - ÁFRICA DO SUL 2010

NÃO VAI BASTAR TER NOME OU HISTÓRIA PARA LEVAR ESTA COPA

Por Rafael Antonio

Esperei terminar a primeira rodada desta Copa do Mundo para poder expressar minha opinião em relação a Copa da África. A exemplo de 2006 na Alemanha, até agora poucos gols, a maioria das equipes extremamente previsíveis e em todos os jogos, quem saiu na frente não foi derrotado ao longo destes 16 primeiros jogos.

Isso comprova aquela velha teoria: todos estão preocupados antes em não perder, e se der, vamos ganhar. Acompanhando estes sete primeiros dias de Copa, apenas o futebol da Alemanha me impressionou. Depois de muitas copas com um futebol “robotizado”, os germânicos apresentaram uma movimentação interessante, bons valores individuais e um futebol que chega a lembrar o velho e bom futebol sul americano. A Argentina não me impressionou, mas apresentou uma boa movimentação. Só não goleou a Nigéria, graças ao grande desempenho do goleiro africano. Inglaterra e Itália não chegaram a me decepcionar, mas precisarão melhorar muito ao longo do certame para chegar ao título. O Brasil, sem comentários, um futebol abaixo da crítica na estréia contra a sofrível equipe da Coréia do Norte. Maior decepção que o Brasil somente a Espanha. É um time que se acha sensacional, mas como sempre pipoca em Copas do Mundo. Mais do que isso: faz muita firula, toquinho de lado, peca no excesso de preciosismo e tem muito pouca objetividade. Vai ter que “tirar o salto alto” se quiser alguma coisa nesta Copa, caso contrário, volta para casa ainda na primeira fase.

Entre os considerados intermediários estou gostando muito até aqui de Paraguai, Uruguai e Chile. Acho que as três seleções podem surpreender e até chegar numa fase de quartas de final por exemplo. A Coréia do Sul começou bem e o Japão apresentou uma disciplina tática interessante. Entre os africanos, gostei especialmente da Costa do Martim. Brasileiros e portugueses vão ter que abrir o olho nas duas próximas rodadas. Entre os candidatos a serem os piores desta Copa a lista é farta: a começar dos donos da casa, que apostaram em um técnico limitado em um time limitado. Camarões, Grécia, Austrália e Coréia do Norte também vão brigar intensamente pelo título de pior time desta décima nona Copa do Mundo. Semana que vem voltamos para comentar os classificados as oitavas de final.


Opinião
Página Inicial