Thiago Navarro - Equipe Bandeirantes

HORA DA VERDADE!

por Thiago Navarro

Reta final para Noroeste e GRSA/Itabom Bauru promete fortes emoções aos bauruenses.

Após toda a fase classificatória, agora é a hora da verdade para os dois clubes que representam Bauru. O Noroeste no quadrangular final da Série A-2 e o Bauru Basquete nas oitavas-de-final do Brasileiro. Vamos começar pelo Norusca. O time estreou na A-2 em 13 de janeiro com vitória por 1 a 0 sobre o Osasco fora de casa. Em toda a fase de classificação, foram 11 vitórias, dois empates e seis derrotas. Um quarto lugar e a vaga garantida duas rodadas antes do final desta primeira fase.

Uma boa campanha. Que não coloca o Noroeste como favorito, mas que também não o deixa devendo para ninguém. Estamos no páreo e o campeonato “de verdade” é agora. A estréia nesta fase final não foi das melhores, porém nada que possa prejudicar a campanha alvirrubra.

A nossa Locomotiva depende apenas de si mesma, e vai precisar de um importante aliado neste momento: sua torcida. Serão três jogos em Bauru, dois deles já nesta semana: quarta-feira contra o São José e domingo contra o União São João. O apoio do torcedor será fundamental. Em uma competição tão equilibrada como esta Série A-2, fazer valer o fator casa pode ser decisivo.

Vejo estes dois jogos como os mais decisivos. Se vencer as duas partidas, o Noroeste estará muito bem encaminhado para conquistar o acesso. Dependerá de apenas 4 pontos em 3 jogos. Caso a equipe tropece no Alfredão, aí a coisa complica. Vai precisar buscar pontos fora de casa, o que convenhamos, é uma missão ingrata para qualquer time. Por isso torcedor noroestino, apoiar o alvirrubro nestes 2 jogos em casa será fundamental.

PLAYOFF PROMETE GRANDES DUELOS

Já no GRSA/Itabom/Bauru a temporada está chegando ao seu final. Após uma boa campanha no Paulista (4º lugar), Bauru começou o NBB com dificuldade, mas se encontrou a partir do fim do 1º turno, deslanchando no returno do Nacional, devido aos bons resultados em casa. Ao todo, foram 11 vitórias em 13 jogos na Luso (10 seguidas). Fora, apenas uma vitória, contra o Londrina.

O saldo, ao meu ver, foi bom. O oitavo lugar e a vantagem de três jogos em casa nos playoffs de oitavas-de-final. O adversário será o Assis, reeditando as quartas-de-final do Paulista, quando Bauru venceu a série melhor de cinco por 3 a 2. Mais uma vez o time comandado por Guerrinha terá o fator quadra ao seu lado. Por outro lado, terá também que superar desfalques importantes.

Se no Estadual era Assis quem estava desfalcado, sem Ricardo Giannecchini e com Mark Berders fora das condições ideais, agora a situação se inverte. Bauru perdeu o ala Alex, que contundiu o joelho e vai passar por cirurgia. Só volta em setembro. Não terá ainda o ala Soró em plenas condições.

As duas equipes tiveram mudanças depois daquele épico playoff. Em Bauru, além de Soró, chegaram o ala/pivô Ricardo Azevedo e o armador Eric Tatu. Já em Assis, mudança no comando técnico. Saiu Marco Antonio Aga, entrou Carlão, que já deu outra dinâmica ao time. Os assisenses também trouxeram dois reforços: o ala/armador James Parker e o ala/pivô Leandro Buboltz.

Um confronto que promete grande equilíbrio. E que será decidido nos detalhes. Assis pode ter o elenco completo, mas Bauru terá o fator quadra. Bauru pode ter Larry, Jeff Agba e Fischer, mas Assis tem Borders, Thomas e Parker. Aliás, o único clube com três norte-americanos no elenco. Sem dúvidas, um duelo sensacional, de dois times determinados, com bons jogadores, e acima de tudo, torcidas apaixonadas. Em Assis, certamente o Jairão estará lotado. E em Bauru, o Ginásio da Luso ficará pequeno para a fanática torcida bauruense.

Arrisco meu palpite: será um playoff de cinco jogos, decidido na prorrogação do quinto jogo. Emoção pura, hein! Que vença o melhor, esperando que este seja o nosso Bauru Basketball!


Opinião
Página Inicial