Thiago Navarro - Equipe Bandeirantes

PARALISAÇÃO PROVIDENCIAL

Por Thiago Navarro

O Campeonato Paulista de Basquete Masculino ficará sem jogos até o dia 15 de outubro por causa da realização dos Jogos Abertos do Interior, em São Caetano do Sul. Tal paralisação, já prevista no calendário da Federação, não poderia vir em melhor hora para o GRSA/Itabom Bauru. O time vem de bons jogos (à exceção da partida contra Franca), conquistou vitórias importantes contra São José, Paulistano, Americana, Assis e Santo André, mas perdeu um de seus principais jogadores no último jogo do turno inicial. O ala Alex sofreu contusão grave na coxa e ficará pelo menos 70 dias sem jogar. Essas duas semanas cheias vão permitir que o técnico Guerrinha adapte a equipe para tentar suprir a ausência de um jogador que taticamente cumpria uma função ímpar dentro de quadra.

Quem também volta de contusão é o ala Fischer, que jogou as últimas partidas do primeiro turno sem o ritmo de jogo adequado. Os dias sem jogos serão importantes para que ele retorne bem condicionado fisicamente, inclusive para ajudar no novo esquema do time, que sem Alex vai exigir mais de jogadores como o próprio Fischer e de Everton, Eddy e Renato. Este último, aliás, vem sendo o destaque bauruense neste Paulista, ao lado logicamente de Larry Taylor.

Além de tudo, neste período de paralisação é aguardada a chegada do ala/pivô Marcão, que substituirá Alex até dezembro. E claro, poderemos ter o último capítulo da novela “Direito de Chegar”, caso o norte-americano Jefferson Agba desembarque em Bauru e jogue contra o São Bernardo no primeiro confronto após está inter temporada, dia 17, na Luso.

Por tudo isso, a paralisação no Estadual é muito bem vinda para Bauru, que terá tempo para sanar estes problemas e voltar bem para a seqüência da competição, que promete jogos difíceis e ainda mais emocionantes do que no primeiro turno. Por falar no turno inicial, é importante reconhecer alguns jogadores que foram bem até agora. Larry Taylor é, sem dúvida, unanimidade entre cronistas e torcedores. Renato foi o mais regular ao longo do primeiro turno, sendo decisivo em várias partidas. Alex fez vários jogos bons e vai fazer falta no returno. Além deles, o ala Everton substituiu Fischer, que esteve contundido em várias partidas, e mostrou que pode ser uma boa opção para o técnico Guerrinha. Sem dúvidas, 12 jogos em que superação foi a palavra de ordem para os bauruenses. Que venham os jogos do returno!


Opinião
Página Inicial